Programação

Fotos

Ficha Técnica

SARAU DO FILIZZOLA | EDIÇÃO 2016 - 2017

Evento: Mostra Sarau do Filizzola
Idealização​ e ​direção artística​: Eduardo Filizzola
Coordenação geral: Lila Hamdan
Produção executiva: Eduardo Filizzola
Produção: Daniel Roscoe
Projeto gráfico:​ Daniel Roscoe
Produção audiovisual​: Marco Aurélio Ribeiro 
Foto: Daniel Roscoe
Mídia social: Pedro Sá
Assessoria de comunicação: Grupo Balo de Comunicação

Local: A Autêntica

Prestação de contas e gestão financeira: Laly Cataguases 
Site: Rafael Duarte e Pedro Sá

Contato

Para mais informações, críticas ou sugestões utilize o formulário abaixo ou envie um email para saraudofilizzola@gmail.com.

Caso prefira, nos envie uma mensagem através do whatsapp ou do facebook:

(031) 97166-9796

  • Facebook Social Icon

/saraudofilizzola

 
 
 
1/9

Eduardo Filizzola é o idealizador de um sarau que leva o seu nome. O evento teve sua primeira edição em março de 2014, na casa do artista, onde continuou sendo realizado até junho de 2015. A partir de julho, o projeto passou a acontecer no Vinnil Cultura Bar e em 2016 mudou para A Autêntica. De maio a novembro de 2015, o sarau foi também realizado mensalmente no Rio de Janeiro, no Godofredo Rio, em Botafogo.

De agosto de 2016 a julho de 2017, o Sarau do Filizzola teve uma novidade: contou com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte. Com esta conquista, convidados especiais participaram do projeto, valorizando ainda mais a iniciativa.


A edição do dia 11 de julho de 2017 foi a última do ano. Cumprido o compromisso com a Lei Municipal, de 12 edições, a equipe precisa de um tempo para prestar contas, colocar a casa em ordem e sair em busca de recursos para dar continuidade ao projeto. 

O Sarau já contou com a participação de renomados artistas como Toninho Horta, Flávio Renegado, Affonsinho, Marina Machado, Tadeu Franco, Chico Amaral, Dona Jandira, Amaranto, Wilson Sideral, Paulinho Pedra Azul, Nelson Angelo, Aline Calixto, Thiago Delegado, Titane, Juarez Moreira e dezenas de outros artistas importantes da cena mineira. Mas o foco é trazer novos artistas, que têm o mesmo destaque dos consagrados. 

​“A informalidade e clima de ensaio do sarau são um ambiente perfeito para novas manifestações artísticas. O trabalho autoral é o principal foco. Artistas e plateia se confundem e cria-se um clima de tolerância e incentivo para os iniciantes, extremamente propício à revelação de novos talentos”, salienta Filizzola.

​O evento foi criado em maio de 2014, quando Eduardo Filizzola começou a convidar seus amigos, na maioria músicos, compositores e poetas, para reuniões mensais em sua casa, onde todos poderiam tocar, recitar e trocar experiências sobre seus trabalhos e projetos. Essa reunião logo foi apelidada pelos amigos de Sarau do Filizzola.

O Sarau

Participe

O Sarau do Filizzola tem como objetivo reunir representantes das mais diversas formas de arte, incentivar a interação entre os artistas, valorizar a produção autoral e apresentar novos talentos, em um espaço onde todos podem se apresentar.


Durante o recesso continuaremos recebendo inscrições para os futuros eventos. Você também pode participar do Sarau do Filizzola! É muito simples:

- As inscrições são feitas previamente. Para agendar sua participação musical mande seu material para saraudofilizzola@gmail.com.
- Cada apresentação musical deve durar no máximo 10 minutos. O artista deverá tocar de uma a, no máximo, três músicas, cuidando para que o tempo total da apresentação, incluindo as falas, não ultrapasse 10 minutos. Nossa preferência é por trabalhos autorais.
- Poetas e artistas de outras áreas devem agendar com antecedência suas apresentações. Como o foco do sarau é a música autoral, os poetas deverão se apresentar durante a montagem do palco para os números musicais, e suas apresentações devem limitar-se a um único poema não muito longo.
- Cada músico é responsável pelo equipamento necessário para sua apresentação, podendo nos consultar sobre o que temos disponível. Há um tecladista contratado para o evento, que pode acompanhar os músicos que assim desejarem.  Para isso, no caso de músicas inéditas ou desconhecidas, é necessário levar as cifras.
- Os artistas interessados poderão anunciar que seus CDs, DVDs ou livros estão à venda, devendo os interessados procurar por eles ou pela pessoa indicada por eles.
- A entrada custa R$1,00 e a classificação da casa é de 18 anos (menores somente acompanhados pelos pais).
- O Sarau do Filizzola é documentado por meio de fotos e vídeos. Ao participar do evento, você concorda que sua apresentação, assim como sua imagem e voz, poderão ser divulgados em mídias sociais, sites, jornais e quaisquer canais de comunicação, radiodifusão, mídia impressa ou televisiva entre outros.

Seja bem-vindo!

Sua presença faz do Sarau do Filizzola um grande sucesso!

Eduardo Filizzola, natural de Belo Horizonte, iniciou sua carreira musical em 1979 como cantor e violonista da Banda Livre, liderada por Márcio Melão. Logo em seguida fundou o grupo Muda, que colocou no mercado o primeiro disco independente de Minas Gerais, um compacto duplo com três composições suas e participação de Flávio Venturini.

Em 1983 mudou-se para o Rio. Participou da explosão do rock brasileiro, fazendo vários shows no Circo Voador, no evento semanal Rock Voador.

 

Em 1985 gravou um compacto duplo autoral pela Recarey Discos. Em 86, gravou duas músicas próprias na coletânea “A Arca do Rock” e o LP autoral “Altar Infernal”. Esse LP foi muito executado nas rádios cariocas e mineiras, especialmente a canção “A Verdade a Cada Instante”.

 

Em 1992, montou o Menu Musical, um show que misturava músicas próprias, esquetes teatrais e músicas escolhidas pelo público num cardápio de cem opções. Esse espetáculo foi um sucesso, ficando em cartaz durante todo o ano. Em 1993, montou o grupo Filizzola e as Madonas de Rubens. Em 1995 participou de um trio juntamente com Sérgio Dias, dos Mutantes, e Paulinho Moska.

 

Em 1999 voltou para Belo Horizonte e dedicou-se a concluir a composição de suas peças eruditas para violão solo. Para isso, recolheu-se a um sítio próximo a BH e lá gravou grande parte dessas peças, tendo como fundo os ruídos da mata. Esse trabalho só foi concluído em junho de 2014, com o lançamento do CD Cores. 

No final de 2011 retomou seu trabalho de MPB. Até 2013 totalizou 22 novas canções disponibilidades em seu site. Dentre essas, escolheu as que integram seu novo CD, Meu nome é terra, lançado em 2015.

Eduardo